Ética em pesquisa, crianças e jovens

País
Sem dados
Região
Sem dados
Língua
English
Ano publicado
2019
Autor
John Oates
Organização
Sem dados
Tópicos
Research, data collection and evidence
Resumo

Considerações especiais se aplicam à ética da pesquisa com crianças e jovens. A Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança (Nações Unidas, 1989) destaca a necessidade de respeitar a autonomia e a agência das crianças, além de reconhecer a necessidade de proteção e apoio. Para os pesquisadores, isso significa que cuidados especiais devem ser tomados para garantir que as crianças estejam totalmente envolvidas em processos de consentimento, o que pode envolver decisões éticas difíceis, onde normas e valores locais são contrários a uma abordagem baseada em direitos. Uma abordagem baseada em direitos também exige a necessidade de evitar a exclusão de crianças das pesquisas que lhes dizem respeito e garantir que suas vozes sejam ouvidas. As grandes variações de como a infância é socialmente construída em todo o mundo e o crescente uso das mídias sociais e da Internet pelas crianças desafiam os pesquisadores a adotar práticas éticas. Embora as crianças sejam vistas como especialmente vulneráveis, isso não deve significar que a proteção e os cuidados com a saúde devam dominar e anular a preocupação com a autonomia. A pesquisa com adolescentes é muito diferente da pesquisa com crianças pequenas, e as capacidades das crianças para entender e se relacionar com os adultos se desenvolvem e mudam massivamente durante a infância. A ética da pesquisa com crianças e jovens envolve tensões entre visões e interesses concorrentes, e alcançar bons resultados requer um raciocínio cuidadoso. Este capítulo discute esses problemas e oferece sugestões de soluções.

Discussão

Os usuários podem discutir esse relatório e fazer sugestões para futuras atualizações. Você deve estar conectado para enviar um comentário.

Sem comentários

Join the conversation and
become a member.

Become a Member